1 de agosto de 2016

Agosto: gotas de Crescimento

A vida é cheia de surpresas e sempre nos presenteia com coisas boas, não é mesmo? Tem gente que pode achar que não, pode pensar que a vida só lhe traz coisas ruins e que nada vai bem, mas é como o ditado diz: "a gente colhe o que planta". Se plantamos coisas boas, colhemos coisas boas e, se plantamos as ruins... Já sabemos.
Fonte: divulgação.
Nessa terra que a vida nos oferece, as sementes que lançamos são sempre férteis e é certo que as plantas vão crescer. Essa conversa de sementes me faz lembrar da Parábola do Semeador contada por Jesus.
"Eis que o semeador saiu a semear. E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves, e comeram-na; E outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda; Mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz.E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na. E outra caiu em boa terra, e deu fruto: um a cem, outro a sessenta e outro a trinta". [Mateus 13:3-8]
Perceba que todas as sementes tinham potencial de virar plantas bem bonitas, mas situações - as aves, as pedras ou a terra rasa, o forte sol, os espinhos - foram tirando as oportunidades de crescimento delas e, apenas uma pequena porção delas encontrou todas as condições necessárias à sobrevivência e à frutificação. Isso me faz pensar: qual a terra que você está lançando suas sementes? Você já identificou quais são as condições adversas que podem impedir o crescimento de sua planta? Você lança as sementes com a intenção de que elas cresçam ou faz de modo despretensioso, tentando a sorte? Na vida é importante escolher a terra que vamos pisar e cuidar para jogar nosso as sementes, afinal a porção de sementes da vida não é infinita e não se pode desperdiçar.
Fonte: usuário do Pinterest.