27 de dezembro de 2015

Colar nas Costas: experimentei e Gostei!

No post anterior [veja aqui se perdeu] você conferiu algumas dicas de como usar e de como não usar o colar nas costas. Claro, nada de regras fixas, mas umas dicas para quem nunca ousou fazer. Seguindo as mesmas dicas, resolvi experimentar. Dei uma revisada no meu inventário de colares e escolhi 5 modelos com materiais diferentes. 
Os colares que escolhi: dois longos de 150 cm e três curtos.
Para usá-los escolhi um vestido com as costas bem nuas, pois não queria que os colares "brigassem" com o decote. Vamos ver o resultado?
Este colar não tem fecho e é contínuo com 150 cm de comprimento. Achei o resultado ótimo, pois na parte da frente ficou perfeito. Com ele consegui fazer duas voltas, que ficaram um charme nas costas.
Na foto esquerda usei um dos famosos colares com pingente de nome. Este sim tem um fecho lagosta na frente, mas ele é muito pequeno e discreto, por isso não tive problemas para disfarçá-lo, principalmente porque na frente o vestido tem gola alta.
O colar da direita não tem fecho, então ficou muito bom na frente. Nas costas, o que me incomodou um pouco foi o final dele passar do decote. Dessa forma recomendo que, colares que possuem essa terminação como um "fio" ou um pingente, devem acompanhar peças de roupa com decote semelhante, em forma de V. Acredito que fica mais charmoso.
Nesse experimento usei dois colares de pérolas, um com 50 cm de comprimento e fecho, e outro sem fecho de 150 cm de comprimento, no qual consegui fazer duas voltas. Na frente, o fecho do colar curto ficou muito evidente, então para escondê-lo, aconselho usar um mini broche acorde com os tons e o material do colar. Um broche de strass prateado, por exemplo, cairia super bem. Nas costas, formei quase que uma cascata com as três voltas. Gostei muito do resultado.
Ah, e se você amou esse vestido, está à venda no meu Bazar Chic! Clique aqui para conferi-lo!
Espero que tenha gostado do teste e que se atreva a ousar também!