23 de setembro de 2015

Tour Gastronômico em São Paulo [Parte 2]

Vamos continuar o tour gastronômico na cidade de São Paulo? No post anterior você passeou comigo pelo Mercado Municipal de São Paulo, pela Pizzaria Bonde Paulista e pela Feirinha do Jabaquara. Agora você vê comigo mais três lugares bem legais e deliciosos que passei. Novidade: tem vídeo!
Feira da Liberdade
A Liberdade é o bairro mais oriental do Brasil: tem traços da arquitetura, um jardim em plena selva de pedra [mas não conheci porque estava fechado], vários imigrantes dessas etnias, lojas com souvenir bem típicos e mercados com comidas importadas.
Olha que linda a fachada do banco! [Foto retirada da Internet].
Nesse mix cultural tão rico não poderia faltar a gastronomia típica. Minha prima Mirna e eu aproveitamos o domingo pra visitar a Feirinha da Liberdade [oficialmente chamada de Feira de Arte, Artesanato e Cultura da Praça da Liberdade] que existe a mais de 30 anos, e começa logo na saída do metrô Liberdade.
Na rua principal da Liberdade que fica fechada no dia de feira. repare nas luminárias dos postes. Um amor!
Olha o burburinho que é a feira. Dá muita gente!
A primeira parada foi na barraca que vende tako-yaki [e acho que esse também é o nome da barraca], um bolinho de arroz assado e cremoso recheado com polvo ou camarão. A porção com 3 unidades custa R$ 10,00. Você pode comer com garfo, mas de hashi é melhor. Um manjar!
Esses são os famosos tako-yaki. Tudo de maravilhoso!
Depois seguimos para a barraca da Família Nakamura. Essa é super famosa [saiu até na Veja Comer & Beber] e vive lotada a ponto de ter senha e uma fila enorme para pegar o lanche, mas que não demora nadinha.
Na barraca fica exposto esse pôster com a capa e a página da edição da veja em que eles foram recomendados como as delícias por até R$ 10,00 em SP.
Nela comi o guioza, um pastel recheado com carne bovina, carne suína e verduras, cozido no vapor e grelhado na chapa. Ele custa R$ 5,00 a unidade e, para ficar pior [ah, imagina...], coloquei molho de maracujá. O sabor é impressionante! Também comprei o nikumanju, um pão recheado e cozido à vapor que tem 7 sabores à sua escolha, que custa R$ 5,00. 
Esse da esquerda é o guioza com molho de maracujá, e o da direita é o nikumanju, acompanhado com molho de hortaliças. Do lado, com molho verdinho são batatas cozidas. 
A parte boa é que da Liberdade consegui salvar os vídeos. Contei no post de São Carlos a tragédia que perdi todos eles no momento da conversão de formato, mas esse sobrou pra contar a história:

Restaurante Espaço Kazu na Liberdade.
Depois de uma festa de salgados fui provar umas sobremesas orientais à brasileira. O Espaço Kazu é um complexo que abriga três restaurantes e um deles é uma delícia: é o Kazu Sake Imporium, que tem uma vitrina especialmente feita pra fazer você comer com os olhos e depois ficar cheia de dúvidas quanto ao que vai escolher pra degustar!
Algumas delícias na vitrina no Espaço Kazu.
Eu escolhi um mousse de baunilha com banana que veio lindamente decorado com essa cabeça de ursinho. Fofo demais! Também experimentei o pão recheado com creme de baunilha e o capuccino. Um manjar!
Olha que fofo esse mouse com o ursinho! O capricho na decoração dos pratos no Expresso Kazu é surpreendente.
Mosteiro de São Bento
Todo mundo sabe que os mosteiros tem a tradição de produzir guloseimas incríveis. No Mosteiro de São Bento não poderia ser diferente. É um dos cartões postais da cidade localizado no centro de São Paulo, no Largo de São Bento. Depois da visita à igreja, descobri em um cantinho dela uma lojinha com manjares [que, inclusive, tem loja virtual aqui]. Pra experimentar comprei um o angelorum, um pão doce de laranja e mel com cascas cristalizadas por cima e o benedictus, um pão de mel recheado com geleia de damasco tão incrível como nunca tinha comido na vida! É pra comer orando!
Olha os dois lindos aí: o angelorium, o pão de laranja e mel e o benedictus, o pão de mel [Foto retirada da Internet].
Esse é o benedictus pão de mel [bendito mesmo!] que é assim idêntico à foto. É incrível e o gostinho de canela... bateu saudades! [Foto retirada da Internet]
Restaurante Madhu
Como em São Paulo temos o luxo de experimentar vários sabores, fui conhecer a comida indiana no Madhu. O lugar fica na badalada Rua Augusta e é uma delícia! Ponto de encontro para os apaixonados pela gastronomia indiana verdadeira. Lá experimentei três coisinhas que foram bem recomendadas por Dai, minha irmã: o Vella Stew, um refogado de batatas cozidas com cebola, levemente apimentadas e banhadas no leite de coco, a Sweet Lime Sode, uma limonada com hortelã e sementes de cardamomo, muito gelo e água com gás e os famosos quibes!
Gente, o molho de leite de coco com a batata dá um gosto ímpar! Sem falar do cardamomo à limonada... Super!
Só posso dizer que valeu a pena fazer esse tour por São Paulo. Muitos lugares ainda ficaram pendentes, mas posso garantir que, na próxima vez que voltar à cidade o relato será mais completo!