15 de janeiro de 2015

A Delícia de Trindade, RJ

Deixa eu finalizar a série Paraty, não é? Confesso que foi um dos lugares mais gostosos que visitei desde quando comecei a colocar o Pé na Estrada, quando tinha 18 anos. Fiquei altamente apaixonada por Paraty e tenho certeza que vou retornar. Há muito pra se conhecer! Neste último post conto pra você as delícias de Trindade, um município de Paraty.

In Love com tudo! O lugar é belíssimo!
Chegar lá não é difícil: da rodoviária de Paraty saem ônibus a cada hora com destino a Trindade. Não lembro quanto custa a passagem, mas é menos que R$ 10,00. A viagem dura aproximadamente 2h, regada a muitas paradas. Parece que os coletivos também são esses e as pessoas da região precisam movimentar-se. Mas a paisagem, cheia de belezas naturais, muitas curvas, ladeira acima e ladeira abaixo, não deixa você ficar estressado. Desembarquei logo na Praia do Cepilho, próxima a Trindade.
Praia do Cepilho, lado esquerdo. No dia que fui estava bem movimentada, pois estava acontecendo um campeonato de surf.
Praia do Cepilho, lado direito. Andando por esse lado chega-se à vila de Trindade. 
Mas se quiser, pode seguir viagem no ônibus e descer em Trindade, ok? A vila de Trindade está a poucos passos dali, mas a placa já constatava que era o início do lugar. Até que valeu ter descido ali, porque o visual é bárbaro.
Não resisti e fui fazer pose!
Depois de dar alguns passos, chegamos às barracas de praia. A estrutura é simples, mas dá para ficar bem. Seguindo o caminho atrás das barracas e passando por uma pequena trilha, cheguei à Praia do Meio.

Praia do Meio. É pequena, mas é ótima! Nela ficam alguns vendedores de bebidas, mas não há barracas. É bom levar canga e, se puder, sombreiro e cadeira.
Vista de cima a Praia do Meio é um show!
Para conhecer mais o lugar, percorri a faixa da Praia do Meio pra saber onde levava. Deparei-me com uma placa indicando que a trilha de 400m e de dificuldade média me levaria até a Praia Caixa D'Aço. Vamos lá, desbravar a trilha! Fazer essa trilha foi muito simples, porém exige um pouco de preparo, pois são trilhas de subidas e descidas. 
Descendo... Para a Praia Caixa D'Aço.
Subindo...Trilha para Praia Caixa D'Aço.

Achei bem organizado as placas no início das trilhas que informavam o tamanho do percurso, o nível de dificuldade, o nome do lugar que poderia ser acessado por ela, e algumas informações e cuidados. Parabéns à Prefeitura de Paraty. Então, depois de passar essa trilha, cheguei à Praia Caixa D'Aço.
Praia Caixa D'Aço.
Praia Caixa D'Aço.

Depois da Praia Caixa D'Aço, tem mais uma trilha de 1.300 m de dificuldade média-difícil até a Piscina Natural. Por fim, depois percorrer a faixa de areia e cruzar essa trilha, cheguei à Piscina Natural.
Trilha para a Piscina Natural.
Piscina Natural. Esperava mais, entretanto é esse o resultado. 
Então, me disseram que a piscina era fantástica, águas cristalinas e tals, mas quando cheguei lá não era bem assim: tinha muita, mas muita gente, um churrasquinho que fazia muita fumaça, uma bagunça e nada de belos peixes nem água cristalina. Por favor, não fiquem desestimulados; acho que escolhi um dia ruim pra ir lá, e acredito que na próxima vez vai dar certo!
E pra terminar, um pouquinho da Vila de Trindade, que é bem pequena [acho que só tem 2 ruas], mas é um charme e cheio de lembrancinhas pra turistas!
Vila de Trindade.
Amei esta Kombi que estava em frente à essa loja. Detalhe: olha o manequim na porta da loja! Me amarrei!

Queridos, visitem Trindade! É um lugar encantador!