17 de novembro de 2014

Monte Santo, BA: o Coração Místico do Sertão

Antes que termine o mês, tenho que contar a vocês minha última experiência ao colocar o Pé na Estrada e ir à Monte Santo no final de outubro pra subir a serra! Foi uma prova de alta resistência, mas consegui sobreviver.
No alto da serra admirado a beleza do sertão.
Antes de começar o passeio, algumas informações geográficas e demográficas [eu curto isso ;)]: Monte Santo
Mapa de satélite de Monte Santo segundo o Google Maps.
está localizada no nordeste da Bahia, a 352 km de Salvador e a 242 km de Feira de Santana, minha cidade. O Censo de 2014 apontou 
54.207 monte-santense [gentilício dos habitantes] no município e registrou em 2010 um IDHM [Índice de Desenvolvimento Humano Municipal] de 0,506, o maior desde 1991, apesar de ainda ser considerado baixo na escala do índice [mais informações no fim do post].  Pode-se chegar à cidade por algumas BAs, como a BA-220 desde a cidade de Euclides da Cunha, onde trabalho atualmente [aproximadamente 30 min., mas a estrada não é tão boa :(]. Conheci Monte Santo à convite de uma aluna minha de Euclides e não pude resistir. Quem é da estrada, não resiste ficar longe dela!
Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, praça central de Monte Santo. 
Originalmente a cidade era habitada por índios caimbés, hoje creio que extintos, e o ponto alto da cidade é a procissão que acontece uma vez por ano [30 e 31 de outubro e 01 de novembro] ao Santuário da Santa Cruz de Monte Santo situado na Serra Piquaruça, chamada atualmente de Monte Santo. Ok!Terminada a história, vamos aos detalhes da subida!
Caminho de pedras para subida no monte. É preciso um calçado que resista... 
Acordamos bem cedinho, às 5h da matina [uou!] para subir a serra. Graças a Deus, naquele dia não fazia frio e a temperatura era amena, porque com muito frio ou muito calor, a subida ia ser um martírio. Nesse horário não tinha muito gente subindo, o que facilitou enormemente nossa locomoção, sem precisar tombar nas pessoas. Comigo subiram meus dois alunos, Genilda Andrade e Leandro Cavalcante, boas companhias pra esse passeio.
Meus companheiros de caminhada.
O objetivo é chegar lá...
Confesso, o caminho é longo: são aproximadamente 7 km de subida ingrime até o Santuário da Santa Cruz de Monte Santo. Haja força nas pernas! Ao longo do caminho, encontram-se 25 capelas com imagens diversas de santos, entre eles Nossa Senhora das Dores e Senhor dos Passos.
Na foto já se veem 3 capelas. Na verdade, não contei quantas tinham, mas acredito no que disseram e no que li na internet.
As capelas se localizam ao longo do caminho e os romeiros fazem paradas para rezar e/ou depositar pedidos. Infelizmente o vandalismo agride o patrimônio e também registramos essa falta de respeito á fé de muitos.

É necessário o mínimo de preparação pra subir e um equipamento composto por água e algo para comer, pois o corpo reclama [e muito] os efeitos do esforço. Não recomendo subir com pressa: devagar e sempre [levei 2:30 h pra chegar no topo], tirando fotos e admirando a paisagem que é incrível!
Vista do panorama da cidade e o resistente mandacarú, heroi do sertão, em primeiro plano.
A foto não está bem representada, mas precisava falar desse morrinho. Ele está na reta final da subida e, dizem que todos os que sobem até a igreja, devem jogar uma pedra no alto dele; se a pedra rolar até embaixo, a pessoa terá 1 ano a menos de vida; se não rolar, nada acontece. Bem, eu não quis arriscar! 
No alto da serra encontramos o Santuário da Santa Cruz, lugar em que os romeiros fazem orações, levam pedidos, agradecem e depositam as ofertas no altar. Do lado direito e esquerdo dele há duas salas em que os fiéis colocam objetos que representam a graça alcançada através de pedidos feitos em anos anteriores.
Santuário da Santa Cruz no alto da serra.
Altar no santuário.
Do lado esquerdo, os objetos em madeira representando partes do corpo e, do lado direito fotos, ambos levados pelos romeiros para agradecer as graças alcançadas.
Fiquei encantada com a quantidade de velas dentro do santuário e o efeito que elas causam com a luz que geram.
Considerando tudo isso, escolhi um look fitness para fazer meu passeio: legging, tênis, camisetinha e uma blusa sobreposta, além da viseira e óculos pra proteger do sol.
Look pra subida: roupas leves e proteção para o sol.
Depois de tudo, é só descer!
Para saber mais:
IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) é uma medida composta por três dimensões do desenvolvimento humano: longevidade, educação e renda. Para ser calculado, adequou-se a metodologia global do IDH à realidade brasileira e a disponibilidade de indicadores nacionais. Mais informação em: Atlas Brasil > IDHM e Programa Nacional das Nações Unidas para o Desenvolvimento.
Curiosidade: o meteorito Bendengó foi descoberto na região em 1784, pesando 6.000 kg [considerado o maior do mundo!]. Atualmente ele está no Museu Nacional do Rio de Janeiro em exposição permanente.
Informações sobre a cidadePortal Monte Santo.net e IBGE Cidades > Monte Santo, Bahia.
Espero que tenham gostado. Visitem Monte Santo, vale a pena o turismo religioso! A experiência é única.